Reunião do dia 2 de abril

Na reunião do dia 02 de abril, tivemos a apresentação dos novos integrantes, bem como, foi aplicado um exercício metodológico, proposto pelo Prof. Jorge Gonzalez, da Universidade Autônoma do México, em que todos nós podemos apresentar um pouco dos nossos projetos, e também debater sobre nossos objetivos, conceitos e teorias que permeiam nossos projetos, tanto de dissertação, como de tese.

Através deste exercício, conseguimos visualizar a pluralidade dos objetos de estudos e suas perspectivas metodológicas, fazendo emergir um pequeno debate sobre os temas abordados. Na data, foram acertados alguns pontos sobre a publicação conjunta dos grupos de estudos, bem como suas diretrizes.

Estavam presentes na reunião:

Aline Bianchini
Angelo Muller
Camila Kieling
Candida Hansem
Daniela Grimberg
Eduardo Ritter
Fernanda Lopes de Freitas
Karina Weber
Karine Ruy
Lúcia Coutinho
Márcia Briones
Vicente Medeiros

Anúncios

Pesquisa revela dados sobre a profissão de jornalista

Uma averiguação feita pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da UFSC em convênio com a FENAJ concluiu que maioria dos jornalistas é mulher e ganha até cinco salários mínimos.

Na quinta-feira (4), o relatório com a síntese da pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro” foi divulgado oficialmente em coletiva em Brasília. O lançamento contou com as participações dos presidentes da FENAJ, Celso Schröder, do Fórum Nacional de Professores de Jornalismo, Mirna Tonus, da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo, Dione Moura, e do professor Samuel Lima, um dos coordenadores da investigação.

Dividida em três segmentos (os que atuam na mídia – 55%, os que atuam em assessoria de imprensa ou outras atividades jornalísticas – 40%, e os que atuam como professores – 5%), o estudo foi baseado em entrevistas. Os dados revelaram que: as mulheres compõem 64% do universo dos profissionais que estão em atividades, 98% da categoria tem formação superior, 59,9% recebem até cinco salários mínimos, aproximadamente 50% trabalham mais de oito horas por dia e 27% trabalham em mais de um emprego.

O relatório completo pode ser acessado aqui.

Fonte: FNAJ.