Reunião de 25 de junho

Texto de Camila Garcia Kieling

Na reunião do dia 25 de junho, apresentei aos colegas do Geisc o meu ainda incipiente projeto de tese de doutoramento. A pesquisa tem como título provisório “Editoriais da grande imprensa e os primeiros anos da ditadura militar no Brasil (1964-1968)”. A ideia é analisar o discurso dos editoriais de cinco grandes jornais brasileiros (Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, O Globo, Jornal do Brasil e Correio da Manhã), procurando entender o posicionamento editorial de cada um em relação ao golpe militar de 1º de abril de 1964 e seus desdobramentos, até o Ato Institucional nº 5, em 1968, cobrindo, assim, os principais acontecimentos que deflagraram e consolidaram a ditadura militar brasileira.

O debate com os colegas foi bastante produtivo, uma vez que o tema da pesquisa pôde ser trazido para o tempo presente e relacionado com as manifestações que ocorreram no Brasil nas últimas semanas. Em uma análise superficial de alguns trechos dos editoriais, foi possível perceber que certos discursos presentes nos jornais em 1964 voltam a aparecer neste momento de crise, como a associação de movimentos sociais à violência e a tentativa de forças conservadoras de se colocarem ao lado dos protestantes sob a máscara de valores amplos, como a defesa da democracia e da ética, por exemplo.