Reunião de 12 de setembro

Texto de Marcia Briones

No dia 12 de setembro expus aos colegas do GEISC a base do meu projeto de dissertação. Dando continuidade ao estudo iniciado na graduação em Relações Públicas, com o tema Os dilemas da comunicação intercultural: estudo de casos de refugiados do golpe militar chileno, o meu assunto atualmente trata da Exposição como Dispositivo de Comunicação Intercultural; mais especificamente, com estudo de casos de exibições que envolvam a questão dos direitos humanos, sob orientação do Prof. Dr. Jacques Wainberg.

A problemática situa-se em como a exposição pode comunicar através do conhecimento e informação de cunho intercultural, conscientizando a sociedade a respeito da memória coletiva e da história dos eventos que atentaram aos direitos humanos, ampliando o olhar de cada geração para que estes ciclos evoluam na busca de uma sociedade mais ciente, que não reproduza os mesmos erros. Alguns dos possíveis exemplos são o Museo de la Memoria y los Derechos Humanos – Santiago, Chile, Imperial War Museum – Londres, Inglaterra, House of Terror – Budapeste, Hungria,National September 11 Memorial & Museum – New York, USA e exposições temporárias, como as que acontecem no Musée Quai Branly – Paris, França e a exibição 6 billiards d’autres da Good Planet Foundation.

Através do debate com os colegas, ficou clara a importância de tratar também da memória coletiva, e não apenas da conscientização social (objetivo geral de todo comunicador), entre outras ideias de estudo de caso, como o Memorial aos Judeus Mortos da Europa – Berlim, Alemanha.

Anúncios