Início do caminho

Na última quinta-feira, o Geisc voltou a rotina de apresentações dos projetos dos colegas. Dois pré-projetos de doutorado ainda em seus estágios iniciais foram apresentados por Karine Ruy e Lúcia Coutinho. Apesar de já não ser mais um estreante na academia, o doutorando enfrenta também uma gama de desafios ao projetar sua tese, o espaço de tempo se torna maior, e a proposta mais elástica, no entanto cada fase traz suas preocupações. No caso de nossas duas colegas, o primeiro desafio é a delimitação do projeto. Regue-se a risca o anteprojeto com o qual fomos aprovados na seleção, ou o reestruturamos? Segue-se passos já iniciados no mestrado, ou muda-se de paradigmas?

O projeto de Karine , orientado pelo professor Carlos Gerbase tem como tema amplo a economia do cinema, seu foco são filmes considerados de baixíssimo orçamento, um tema pouco estudado na comunicação. Filmes longe do circuito artístico e até comercial, muitas vezes, mostram outro lado e acalentam certo romantismo do amor pelo cinema. Já o projeto de Lúcia Coutinho trata da identidade juvenil a partir da cultura midiática globalizada. Os seriados adolescentes americanos viajam o mundo e apresentam um modelo identitário para jovens de origens e culturas diversas.

Duas faces do intrincado conjunto cultural da sociedade pós-moderna e dois projetos que visam analisar os locais e preenchimentos da mídia em nossa atual sociedade e cultura.

Integrantes do GEISC são novas mestres em Comunicação Social

O mês de março foi de muito orgulho para o GEISC. Quatro integrantes defenderam suas dissertações e agora são mestres em Comunicação Social, pelo PPGCOM/PUCRS.

São elas:

Camila Morales, autora de Transgressões à publicidade clássica: novos suportes e formatos da publicidade contemporânea.

Caren Mello, que desenvolveu a pesquisa Revista de cultura no Rio Grande do Sul: o caso de VOX e Arquipélago.

Karine Ruy, com a dissertação Para onde vão nossos filmes: um estudo sobre a circulação do longa-metragem nacional no mercado de salas.

Carolina Souza, que realizou o estudo Hipermodernidade e suas questões de consumo: o hiperconsumidor e as fastfashions.

Carolina Souza durante a defesa de sua dissertação.

Parabéns, garotas! E muito sucesso!